Olá queridos leitores e amantes da fotografia!

Hoje vou falar um pouquinho sobre o prazer de fotografar famílias. Primeiro, tenha em mente que você vai fotografar duas ou mais pessoas, e essas pessoas, na maioria das vezes, não são modelos. Assim, você precisa estar bem preparado e com todo o roteiro do ensaio na cabeça para saber direcionar aquela família da forma mais correta. Serve de tudo, inclusive já pensar nas poses e na iluminação que irá usar. Eu mesma adoro conhecer antes o lugar e ir exatamente na hora que marquei o futuro ensaio, já imaginando meus clientes ali: isso ajuda o cliente a não se sentir tão deslocado e dá mais dinamismo ao ensaio, pois você já tem em mente o quer. Ah! Lembrem que fotografia é 99% iluminação e 1% inspiração, e como costumo fazer a maioria das fotos de forma difusas, isto é, com um pouco de sombra, prefiro correr dos horários que têm o sol mais forte. Além, é claro, do resultado com tons mais clarinhos das fotos difusas que eu adoooooro – e que estão super em alta -, sem contar que o momento se torna mais prazeroso, tanto para você, quanto para a família pois a menos calor!

E quando existem crianças nos ensaios? Como me comporto? Bem simples! Primeiro, lembre de avisar aos seus clientes, quando for fechar o pacote, que ensaio com criança quem comanda são elas: o tempo, as poses, as caretas e os sorrisos. E, em segundo lugar, deixem as crianças serem crianças, acredite, as fotos irão ficar super espontâneas e, consequentemente, com traços bem naturais. Alguns fotógrafos costumam usar adereços, como bonecos ou até mesmo o brinquedo preferido da criança. Bom, eu não gosto muito porque acho que polui a foto e tira algumas vezes o contato de pele a pele e olhos no olhos com os pais. Por isso, prefiro pular ou me jogar no chão junto com elas e estar sempre atenta aos cliks, afinal, fotos incríveis só são registradas quando quem fotografa o faz com amor!

Escrito pela fotógrafa Camila Gonzaga